Fundador do Trio Parada Dura morre em Belo Horizonte


O músico Mangabinha, fundador do Trio Parada Dura, morreu na manhã desta quinta-feira (23), no hospital Socor, em Belo Horizonte. A causa da morte foi um acidente vascular cerebral (AVC), seguido de uma parada cardiorrespiratória, segundo informações de um dos netos do cantor, Mangabinha João Quadros.
Carlos Alberto Mangabinha Ribeiro tinha 72 anos e convivia com o diabetes há 40 anos. Ele era casado e deixa duas filhas e três netos. O enterro será nesta sexta-feira (24), às 10h, no Bosque da Esperança, no Bairro Jaqueline, na Região de Venda Nova.
Mangabinha nasceu na cidade de Corinto, na Região Central de Minas Gerais, em 1942. Aprendeu a tocar sanfona aos oito anos de idade e trabalhou como boia-fria no interior do estado. Em 1970, ele se mudou para a capital mineira.
No início da carreira de músico, Mangabinha tocou com a dupla Gino e Geno. Em 1971, montou um trio com a dupla Delmir e Delmon, com quem lançou a música “Trio Parada Dura”, que deu origem ao nome do grupo.
Delmir e Delmon foram posteriormente substituídos por Creone e Barrerito, sendo essa a formação do trio de maior sucesso. Atualmente, Mangabinha era acompanhado por Leone, Leonito e maestro Marinho.
“Fuscão Preto”, “Panela Velha” e “As Andorinhas” estão entre as músicas de maior sucesso gravadas pelo Trio Parada Dura. Ao longo de 26 anos, o músico foi dono de sete casas de show “Forró do Mangabinha” na capital.
Fonte: http://g1.globo.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *